Dissertando sobre frustração…

Quando você quebra a cara com alguém importante para ti, a dor é quase física… a frustração se dá por sentir que aquilo que você acreditava não existe mais… ou era coisa da sua cabeça e nunca existiu…

Acho que a minha incredulidade vem mais dessa frustração com pessoas próximas do que da humanidade ser naturalmente ruim…

Sou do tipo que evita frustrações ao máximo… conforme fui crescendo e quebrando a cara fui colocando menos fé nas coisas… se sim, bom, se não, bom também, a vida continua, fleumática… não vale a pena sofrer por pessoas ou coisas ou situações… não vale a pena sofrer! rs

Vi uma vez, que temos de aprender que como as outras pessoas vão reagir não depende de nós, não podemos ficar esperando reações dos outros… porém até onde isso não nos torna egoístas ao sentimento alheio?… tenho medo de ficar tão fo**-** para as reações de outras pessoas que eu possa sair pisando e ignorando geral… hoje em dia tanta gente faz isso, não quero ser uma dessas pessoas tristes…

Bom, mas uma coisa que acredito é que essa carapaça que me inventei é boa, porém ruim também… pois, minha incredulidade é tanta que amorna meus sonhos, inclusive… de tanto tentar evitar frustrações acabei me tornando uma pessoa mais morna para com meus objetivos e sonhos e pessoas…

Tem vezes que não sinto vontade de mais nada, sinto que poderia ir para a vida eterna que nada me faria falta ter feito nessa vida… mas ao mesmo tempo me pego sonhando e enchendo minhas pastas do pinterest com ideias kkkk…

Acredito que seja algo comum e todo mundo passa por isso… é até interessante pensar como as pessoas são diferentes… existem as que acreditam nas pessoas para sempre, se magoam e seguem… e as que se fecham e ficam um tanto insensíveis (como eu kkk)… as personalidades são coisas tão complexas e cheias de poréns, cada ser humano é único, cheio de detalhes… a mesma pessoa pode ser maravilhosa para alguns e odiada por outros…

Mas é… é difícil de compreender as atitudes de outros, até que possamos ter uma atitude parecida no calor do momento e o que podemos fazer?… se frustrar e seguir adiante ao próximo dia… tentar aprender a ser mais compreensivo e também não repetir o ato… porque a vida não é nem difícil e nem fácil, ela só existe, a gente coloca as emoções nela, os nossos sentimentos dependem da gente, apenas…

Obrigada por ler! Kisssuusss =*

Volte sempre! s2

Depois de tanto tempo…

Olá povo lindo!!!

Como vocês tão?

Depois de tanto tempo venho a escrever no blog novamente…

Gostaria de ser constante com ele, mas é complicado porque a vida as vezes embola o tempo livre…

Ainda está em meus planos que isso aconteça, mas não coloquei um prazo… só sei que quero isso rs…

Andaram acontecendo algumas coisas que senti muito… não no sentido de me arrepender mas no sentido de que me tocou…

Sou dessas pessoas que observa a vida dos outros, sem julgamentos… gosto de ver e analisar a forma como as pessoas se portam em diferentes situações… tenho meus princípios e se me é pedida uma opinião eu dou de forma até contundente demais rs, mas porque acredito muito no que sinto que é certo… mas não sou do tipo que julga se a pessoa decide fazer algo diferente…

Só que isso é coisa de agora! kk… antes eu era, extremamente, cheia de opinião… “o que é certo é certo e ponto!”… mas aprendi muito com as minhas próprias mudanças internas…

Acredito que aprender a aceitar que cada um é cada um e não temos que mudar nada, cada um muda se sentir a necessidade, ajuda bastante a se sentir mais leve… ajuda a sair da fossa… da auto depreciação… ajuda a ajudar alguém que pode estar precisando… ajuda a perceber que talvez a frase “o meu santo não bateu com o dele” não deveria ser tão creditada… a gente deveria se ensinar e a quem mais pudermos que a gente pode até gostar de gente que discorda com a gente se existir o respeito pelas opiniões diferentes… ainda podemos e devemos conversar sobre o que discordamos e argumentar sobre cada lado, mas sempre respeitando, mesmo que no final ninguém mude de opinião, ainda sim é possível se manter algum relacionamento, até admirar essa outra pessoa…

Hoje existem profissionais que admiro, mesmo não concordando completamente com eles… e acho que isso me deu uma paz na mente… uma liberdade para formular as minhas opiniões…

E com os recentes acontecimentos eu senti ainda mais essa certeza…

O que temos de trabalhar é a sinceridade da mente e coração refletida nos atos do dia a dia e com as outras pessoas… e quando digo isso não é sair falando um monte de baboseiras e sim, aprender a mudar o que pensa e sente… transformar tudo que é negativo dentro de você em positivo… quando estiver olhando as fotos dos outros não querer o que aquela pessoa tem e sim, desejar oportunidades para alcançar seus objetivos e ficar genuinamente feliz pelas outras pessoas, independente se te fizeram bem, mal ou nada…

Acredito que podemos mudar… o que precisamos é da auto avaliação diária ao invés de sentirmos pena de nós mesmos… porque a gente faz muito isso… o negócio é sempre ficar atento na forma como está agindo consigo mesmo e com os outros… aprender que pedir desculpa não dói, muito pelo contrário, alivia o peito e ensina paz…

Quando a gente aprende a levar as pessoas e a vida de forma mais leve a gente abre mais espaço para a paz…

Porque de uns tempos para cá paz é o que eu mais almejo… tenho muuuuuitos sonhos, de todos os tamanhos rs, mas quero que exista paz nos meus dias… não pretendo mais deixar nenhum nozinho nas linhas da minha vida, por menor que seja, vou sempre tentar desatar, posso nem sempre conseguir, mas quero tentar… seja com um diálogo para aparar as arestas, seja com um pedido de desculpas quando eu errar, porque ninguém é perfeito e eu ainda vou errar muito, seja desejando o melhor para os outros com toda a sinceridade…

Depois tenta também… se livrar dos sentimentos negativos diariamente faz muito bem ^^…

Obrigada por se interessar e volte mais vezes!!

Kisses no seu coração e sinta meu abraço!! =******

 

Aceitações…

Olá povo lindo!!!

Como vocês tão?

Faz um tempinho que não escrevo… eu tava passando por um (novo rs) processo de aceitação…

Sempre vivi em conflito com o que a sociedade espera de mim profissionalmente e o que me deixa feliz em viver diariamente…

Não me entenda mal, sempre fui responsável e acredito que tenho capacidade para ser uma executiva de sucesso… minha auto-estima é mais defasada referente a minha aparência e minha capacidade de me relacionar…

Porém… nunca (e essa é uma das poucas sentenças que ouso usar a palavra nunca, acho muito extrema rs) sonhei com um grande cargo em uma multinacional… mas pelo Feminismo ‘Moderno’ (gosto de chamar assim, porque o considero o exato contrário de Machismo… nada de igualdade, o Feminismo Moderno impõe a superioridade do sexo feminino… me considero mais uma Humanista mesmo…) eu teria que ser uma executiva independente, que faz tudo sozinha (e, como consequência, acaba sozinha… lógico que é uma opinião pessoal… para conseguirmos algumas coisas quase sempre temos de desistir de outras… excesso de independência atrai a solidão…) e nunca precisa de ninguém… essa mulher de sucesso moderna por si só se basta…

Então a gente galga esse trajeto que fica um tanto imposto pela ideia de sucesso moderna… cheguei a começar… me formei em uma faculdade pública, em um curso considerado uma carreira em expansão e cheguei a trabalhar na área dando tudo de mim… não me arrependo, pois tudo corroborou para que eu esteja vivendo essa vida gostosa que vivo hoje…

Por exemplo, o curso não era algo que eu gostava mas conheci o meu marido (a melhor coisa que Deus me enviou) e referente ao cargo que eu exercia, sinto saudade mesmo das pessoas… vivi ótimos momentos… assim como me propiciou comprar o meu imóvel, esse cantinho que amo tanto…

Hoje estou em casa, sou uma Dona de Casa…. e nunca me senti tão feliz… mas por me sentir plena vivendo assim sinto uma certa culpa… porque eu não sou uma Mulher de Sucesso, sabe?… daí fico confusa, frustrada, deprimida, começo a correr atrás do rabo sem saber o que fazer… chego a sentir que talvez eu deva voltar a viver essa vida moderna de novo, para minha paz voltar…

Então nesse 1 ano e pouco de tempo para refletir eu tentei lembrar o que eu queria quando era novinha (usando o verdadeiro significado da palavra, porque essa nova utilização me enoja deixa um pouco triste kkk)…

Eu lembrei de algumas coisas que eu amava… eu sempre amei desenhar durante horas a fio, então resolvi retomar, estou um pouco enferrujada e minha paciência vive um embate com a minha ansiedade quando pego meu lápis 3B, mas não pretendo desistir…

E eu amava ouvir música e inventar estórias, sempre fui muito visual, resolvi retomar isso também…

Nisso eu busquei muito, lá nos confins da minha mente, muito mesmo, o que eu queria ser… e eu ficava pensando: “Mas Senhor, não é possível que eu não me lembre…”…

Eu não contei, mas comecei a trabalhar com minha mãe para ajudar em casa com uns 14 anos, acho… e eu sou o tipo de pessoa (se bem que nunca conheci alguém que pensasse assim também kkk, mas acredito que existam muitas pessoas assim…) que mata as próprias vontades pessoais para diminuir o sofrimento/ansiedade… quando eu sei que não será possível eu ter aquilo eu apago da minha mente, assim que for possível, se eu ainda quiser, vou lá e adquiro…

Então eu acho que acabei me focando sempre no que precisava ser feito… eu sempre quis que todo mundo próximo a mim estivesse feliz, e ainda quero, não é bem que eu queira agradar as outras pessoas, mas eu fico, extremamente, feliz quando vejo sorrisos e tranquilidade no rosto das pessoas… principalmente no da minha mãe… acho que a pessoa mais compreensiva, batalhadora e forte já criada por Deus… pelo menos que eu pude conhecer rs…

Pensando nessas coisas e no meu passado eu percebi que quando eu era nova o meu sonho sempre foi ser feliz e que eu pudesse fazer outras pessoas felizes por estar perto delas… que o meu sonho era construir uma casa desde a raíz, bem gostosa, com a personalidade de cada morador em cada cantinho… com muita paz e cachorros rs…

Sonhava com uma família amorosa e comunicativa, que soubesse dialogar sobre seus sentimentos… uma casa, um marido, filhos e cachorros para eu cuidar e amar e um espaço onde eu pudesse criar rs…

Nunca quis ser a melhor em nada rs… só a melhor pessoa que eu pudesse ser… e sinto que esse é meu novo objetivo… me sinto um pouco mais leve, mas sei que ainda haverão embates internos porque não importa o quanto você tenha certeza de algo, a gente se balança, uma vez ou outra, com a dúvida se isso é mesmo o melhor ou não…

Obrigada por se interessar e volte mais vezes!!

Kisses no seu coração e sinta meu abraço!! =******