Aceitações…

Olá povo lindo!!!

Como vocês tão?

Faz um tempinho que não escrevo… eu tava passando por um (novo rs) processo de aceitação…

Sempre vivi em conflito com o que a sociedade espera de mim profissionalmente e o que me deixa feliz em viver diariamente…

Não me entenda mal, sempre fui responsável e acredito que tenho capacidade para ser uma executiva de sucesso… minha auto-estima é mais defasada referente a minha aparência e minha capacidade de me relacionar…

Porém… nunca (e essa é uma das poucas sentenças que ouso usar a palavra nunca, acho muito extrema rs) sonhei com um grande cargo em uma multinacional… mas pelo Feminismo ‘Moderno’ (gosto de chamar assim, porque o considero o exato contrário de Machismo… nada de igualdade, o Feminismo Moderno impõe a superioridade do sexo feminino… me considero mais uma Humanista mesmo…) eu teria que ser uma executiva independente, que faz tudo sozinha (e, como consequência, acaba sozinha… lógico que é uma opinião pessoal… para conseguirmos algumas coisas quase sempre temos de desistir de outras… excesso de independência atrai a solidão…) e nunca precisa de ninguém… essa mulher de sucesso moderna por si só se basta…

Então a gente galga esse trajeto que fica um tanto imposto pela ideia de sucesso moderna… cheguei a começar… me formei em uma faculdade pública, em um curso considerado uma carreira em expansão e cheguei a trabalhar na área dando tudo de mim… não me arrependo, pois tudo corroborou para que eu esteja vivendo essa vida gostosa que vivo hoje…

Por exemplo, o curso não era algo que eu gostava mas conheci o meu marido (a melhor coisa que Deus me enviou) e referente ao cargo que eu exercia, sinto saudade mesmo das pessoas… vivi ótimos momentos… assim como me propiciou comprar o meu imóvel, esse cantinho que amo tanto…

Hoje estou em casa, sou uma Dona de Casa…. e nunca me senti tão feliz… mas por me sentir plena vivendo assim sinto uma certa culpa… porque eu não sou uma Mulher de Sucesso, sabe?… daí fico confusa, frustrada, deprimida, começo a correr atrás do rabo sem saber o que fazer… chego a sentir que talvez eu deva voltar a viver essa vida moderna de novo, para minha paz voltar…

Então nesse 1 ano e pouco de tempo para refletir eu tentei lembrar o que eu queria quando era novinha (usando o verdadeiro significado da palavra, porque essa nova utilização me enoja deixa um pouco triste kkk)…

Eu lembrei de algumas coisas que eu amava… eu sempre amei desenhar durante horas a fio, então resolvi retomar, estou um pouco enferrujada e minha paciência vive um embate com a minha ansiedade quando pego meu lápis 3B, mas não pretendo desistir…

E eu amava ouvir música e inventar estórias, sempre fui muito visual, resolvi retomar isso também…

Nisso eu busquei muito, lá nos confins da minha mente, muito mesmo, o que eu queria ser… e eu ficava pensando: “Mas Senhor, não é possível que eu não me lembre…”…

Eu não contei, mas comecei a trabalhar com minha mãe para ajudar em casa com uns 14 anos, acho… e eu sou o tipo de pessoa (se bem que nunca conheci alguém que pensasse assim também kkk, mas acredito que existam muitas pessoas assim…) que mata as próprias vontades pessoais para diminuir o sofrimento/ansiedade… quando eu sei que não será possível eu ter aquilo eu apago da minha mente, assim que for possível, se eu ainda quiser, vou lá e adquiro…

Então eu acho que acabei me focando sempre no que precisava ser feito… eu sempre quis que todo mundo próximo a mim estivesse feliz, e ainda quero, não é bem que eu queira agradar as outras pessoas, mas eu fico, extremamente, feliz quando vejo sorrisos e tranquilidade no rosto das pessoas… principalmente no da minha mãe… acho que a pessoa mais compreensiva, batalhadora e forte já criada por Deus… pelo menos que eu pude conhecer rs…

Pensando nessas coisas e no meu passado eu percebi que quando eu era nova o meu sonho sempre foi ser feliz e que eu pudesse fazer outras pessoas felizes por estar perto delas… que o meu sonho era construir uma casa desde a raíz, bem gostosa, com a personalidade de cada morador em cada cantinho… com muita paz e cachorros rs…

Sonhava com uma família amorosa e comunicativa, que soubesse dialogar sobre seus sentimentos… uma casa, um marido, filhos e cachorros para eu cuidar e amar e um espaço onde eu pudesse criar rs…

Nunca quis ser a melhor em nada rs… só a melhor pessoa que eu pudesse ser… e sinto que esse é meu novo objetivo… me sinto um pouco mais leve, mas sei que ainda haverão embates internos porque não importa o quanto você tenha certeza de algo, a gente se balança, uma vez ou outra, com a dúvida se isso é mesmo o melhor ou não…

Obrigada por se interessar e volte mais vezes!!

Kisses no seu coração e sinta meu abraço!! =******

5 comentários em “Aceitações…”

  1. Só discordo em relação ao feminismo. O conceito continua o mesmo.
    Mas enfim, concordo que nos é idealizado a ideia da mulher de sucesso, que trabalha, é bem sucedida profissionalmente, etc. Eu também ‘caí’ nessa história, sempre estudei bastante, fiz faculdade particular e… não consegui emprego. E esse tempo em casa, junto com a terapia, tem me feito repensar certas coisas também.
    Eu também nunca quis ser uma super executiva, ‘chefe’/diretora, etc. Quero trabalhar sim, mas não me importo em ser uma ‘simples’ funcionária. E também cheguei a conclusão que ficar em casa, cuidar da casa, ser dona de casa não tem nada de ruim.
    A verdade é que tudo tem seu lado bom e ruim, e a pessoa que tem que pesar aquilo que a fará mais feliz.
    Enfim, espero que você continue aceitando seus desejos e que você se sinta feliz. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

    1. A sim, sim, desculpa… o conceito Feminismo sempre será aquela ideia de igualdade de antes da mulher poder votar e tals que eu sou, extremamente, a favor, não sou de engolir coices independente do classe social ou cor ou grau de escolaridade, muito menos gênero da outra pessoa rsrsrs… e no dicionário também continua o mesmo… eu esqueci de colocar as aspas no ‘Moderno’ rs, porque só eu que chamo assim rs, vou arrumar…
      Mas, com certeza absoluta rs, posso estar errada, é só o que eu sinto e vejo na mídia moderna mesmo…
      E desculpe qualquer erro no conceito, de verdade.
      E isso que escreveu: “A verdade é que tudo tem seu lado bom e ruim, e a pessoa que tem que pesar aquilo que a fará mais feliz.”
      Perfeito!
      É exatamente isso!
      Obrigada, Tati, mesmo, mesmo! ^^ kissussss

      Curtido por 1 pessoa

      1. Ah sim, entendi. É, tem pessoas distorcem os conceitos, usam de forma equivocada mesmo.
        Ñ se preocupe, eu que ñ tinha entendido o que você quis dizer. 😊
        Pois é, é isso mesmo.
        No meu caso o difícil é ficar ‘satisfeita’ com a escolha, mesmo sabendo disso.
        Bjos 😘

        Curtido por 1 pessoa

      2. Sei como é… e, sei lá, mas acho que a gente nunca fica satisfeita… seja com a gente, seja com os outros, seja com o mundo… sempre tem algum detalhe que pega na maioria das vezes…
        Talvez a gente deva se acostumar a insatisfação? kkkk
        Ai ai, não sei… rsrs
        =**

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s